05/02/2013

O significado dos governos democráticos


Estes politiqueiros, com as suas famílias e os seus agentes, têm necessidade de dinheiro: dinheiro para as diversões, para manter a clientela política, para os votos e para comprar consciências humanas. A seguir as suas hordas correrão e despojarão o País. É isto o significado, em última análise, do seu governo e da sua obra. Esgotarão o orçamento do Estado e dos Municípios; agarrar-se-ão como carrapatos aos conselhos de administração de todas as empresas, das quais receberão percentagens de dezenas de milhões sem fazerem trabalho algum, subtraindo-o do suor e do sangue dos trabalhadores esgotados.
Estarão enquadrados nos conselhos dos banqueiros eleitos, dos quais receberão mais milhões e dezenas de milhões como preço da estirpe que venderam.
Criarão negócios escandalosos que assombrarão o mundo; a corrupção estender-se-á à vida pública do País como uma praga, desde o mais ínfimo criado até aos ministros. Vender-se-ão a qualquer um...

Corneliu Zelea Codreanu in «Guarda de Ferro».

5 comentários:

Passos Coelho disse...

Franquelim Alves é uma boa escolha para o Governo.

Reaccionário disse...

Franquelim Alves, Fernando Ulrich... é tudo boa gente!

PEDRO LOPES disse...


E o Ricardo Salgado é uma pessoa idónea, garante o Banco de Portugal.

Tudo gente de elevado calibre ético e moral.

Usura é a escravatura moderna.

Já dizia um pensador que não me lembro o nome:

"O melhor escravo é aquele que pensa que é livre".

Reaccionário disse...

Acabei de descobrir que o Sr. Franquelim Alves é ex-MRPP (tal como Durão Barroso) e antigo director do jornal Guarda Vermelha, órgão oficial da Federação dos Estudantes Marxistas-Leninistas.

Portanto, confirma-se, é boa gente.

Skedsen disse...

Como são certeiros os prognósticos emitidos há 50, 100 e mais anos atrás.
São impressionantemente actuais.